Tudo o que Você Precisa Saber sobre Dieta do Mediterrâneo

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares
Tudo o que Você Precisa Saber sobre Dieta do Mediterrâneo

Considerada pelos médicos como a dieta mais saudável para o coração, a dieta do mediterrâneo é uma reunião de técnicas culinárias e alimentos oriundos da região do Mar Mediterrâneo.

A maior descoberta da medicina do século XX

Uma recente pesquisa revelou o que a medicina considera a sua maior descoberta do século XX.  A pesquisa, realizada em 7 países, com 12 mil pessoas dos 40 aos 59 anos, demonstrou que uma aldeia grega tem o menor índice de mortalidade do mundo.

O segredo, segundo os pesquisadores, é uma variação da dieta do mediterrâneo desenvolvida pelos agricultores da região. Por isso a dieta foi chamada de “dieta do homem pobre. Faz parte dessa dieta o consumo de ervas que para nós não passam de mato, erva daninha mesmo.

Apesar disso, o estudo constatou que um cozido feito com tais “matinhos” contém mais antioxidantes que o azeite de oliva e o vinho.  Não por acaso, a dieta foi considerada como sendo uma alimentação perfeita.

Mas, tal dieta para emagrecer só é possível devido ao uso abundante do azeite de oliva, que dá sabor à “dieta do homem pobre.”

Quem não consegue se imaginar saboreando um cozido de ervas colhidas no mato, pode ficar com a dieta mediterrânea tradicional mesmo, que já é um enorme ganho em relação à nossa dieta tradicional.

Quais alimentos posso comer na dieta do mediterrâneo?

  • Frutas e hortaliças
  • Cereais
  • Leguminosas
  • Oleaginosas
  • Peixes
  • Leite e derivados
  • Vinho tinto
  • Azeite de oliva

Por que a dieta mediterrânea é boa?

A dieta do mediterrâneo é a que mais preserva o coração e previne doenças assustadoras como o câncer, Alzheimer e Parkinson.

Qual a diferença entre a dieta do mediterrâneo e outras dietas?

Tudo o que Você Precisa Saber sobre Dieta do Mediterrâneo

A maioria das dietas incentiva o consumo de 3 porções diárias de vegetais, e 3 porções,  no máximo de frutas. Os mediterrâneos consomem, em média 9 ou mais porções diárias de vegetais ou frutas, ou seja, eles praticamente triplicam esses valores.

A carne de peixe forma a base proteica. São de 4 a 6 porções por semana. Mas, nada de peixe frito. Carnes vermelhas e aves parecem não agradar muito ao paladar dos nativos mediterrâneos. Tanto que eles usam essas fontes de proteína muito de vez em quando.

Gorduras, só da melhor qualidade: azeite de oliva e castanhas. As castanhas, além de gordura saudável fornecem ao organismo vitaminas e minerais importantíssimos, como o selênio e a vitamina “E”.

Manteiga? Faça de conta que você nunca ouviu falar antes. Apesar de saborosa, a manteiga traz muitos riscos à saúde.

Os carboidratos são permitidos, mas, obviamente com bastante moderação e sempre preparados com azeite. E nunca é demais avisar que a preferência deve recair sobre os integrais.

O carboidrato complexo (dos grãos integrais) contêm um baixo índice glicêmico. Isso significa que ao ser digerido pelo organismo não vai sobrecarregar o sangue com glicemia.

Ao contrário dos integrais, os carboidratos simples (grãos e farinhas brancas) são digeridos rapidamente e em poucos minutos jogam uma quantidade tão alta de glicemia no sangue que o pâncreas sofre para administrar.

A insulina produzida pelo pâncreas tem a finalidade de retirar o excesso de glicose do sangue. Quando o excesso se torna recorrente, o pâncreas fica constantemente sobrecarregado e “vai cansando”. É o estágio inicial do diabetes. E você não quer isso pra sua vida, certo?

Outra informação muito importante é que os adeptos da dieta mediterrânea não se encantam com os produtos industrializados. Para eles, quanto mais natural, mais saborosa a comida.

A dieta do mediterrâneo é fácil de seguir?

Sim. 1 copo diário de vinho tinto e o azeite são pecados que passam longe de uma dieta comum. Só a inclusão desses dois alimentos no dia a dia já torna a dieta muito mais sedutora. A ponto de as pessoas não se sentirem em dieta.

Mas, não se esqueça de que a base da dieta mediterrânea são as verduras, legumes, frutas, carne de peixe e frango, e, gorduras saudáveis. Tudo temperado com muita erva e pouquíssimo sal.

Outra característica é o consumo de alimentos frescos e crus. Laticínios (iogurte, queijo, leite e derivados) só os 0% de gordura, e em pouca quantidade.

Somente com a dieta do mediterrâneo vou emagrecer?

Não. Exercícios físicos nunca ficam de fora de qualquer dieta. Na região do Mediterrâneo as pessoas têm o hábito de longas caminhadas. Exercícios e alimentação saudável é a combinação o que faz com que os gregos vivam tanto tempo e de forma tão saudável.

Curtiu? Então Comenta!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não Perca nossos  SORTEIOS , Cadastre seu e-mail

Cadastre seu e-mail e além de participar dos sorteios que estamos preparando, receba nossas atualizações diretamente em seu e-mail :-)
Cadastre-se 
Não perca esta chance!!!
close-link