Psoríase, o que é, Sintomas, como Tratar e Quais os Diagnósticos

Psoríase, o que é, Sintomas, como Tratar e Quais os Diagnósticos

Conheça os sintomas e os tratamentos da psoríase.

Psoríase é uma doença comum que se manifesta em crises. Ela é uma disfunção do sistema imunológico e faz com que as próprias células que protegem o corpo ataquem as da pele.

Sendo assim, algumas erupções de placas vermelhas, cobertas por escamas esbranquiçadas ou rosadas aparecem nos membros e no couro cabeludo.

Apesar de não interferir no funcionamento de órgãos, a psoríase pode trazer grandes impactos na autoestima do paciente. Saiba mais sobre a psoríase logo abaixo.

Quais os tipos de psoríase?

  • Em gotas – lesões pequenas que se apresentam em forma de gotas.
  • Pustulosa – encontrada na palma das mãos e na planta dos pés.
  • Ungueal – encontrada nas unhas, fazendo com que elas endureçam e se descolem da pele do dedo.
  • Em placas – lesões rosas ou vermelhas, recobertas por escamas de cor branca,
  • Eritrodérmica – forma mais grave da doença. As inflamações e manchas vermelhas aparecem em partes maiores da pele.
  • Artropática – lesões vermelhas leves que aparecem nas articulações, como joelhos e cotovelos.
Psoríase, o que é, Sintomas, como Tratar e Quais os Diagnósticos

Como diagnosticar a psoríase?

As manchas na pele costumam ser o principal sintoma, normalmente, elas são secas, com tamanhos diferentes e cobertas por escamas.

Em sua forma mais severa, artrítica, a psoríase pode levar a deformidades das articulações. Porém, mesmo que o corpo possua indícios da doença, apenas um médico poderá confirmar o diagnóstico, com exame clínico e biópsia da região.

Muitas pessoas se afastam do portador da psoríase devido os aspectos das feridas, mas a psoríase doença não é contagiosa.

Como tratar a psoríase?

A psoríase não tem cura, o que existem são tratamentos que amenizam as lesões e melhoram a qualidade de vida de quem está com a inflamação. Nos casos leves, hidratar a pele, aplicar medicamentos tópicos na região das lesões e exposição diária ao sol são suficientes para melhorar o quadro.

São usados cremes à base de cortisona e outros princípios ativos, através da luz ultravioleta, do sol, de drogas imunossupressoras e de derivados da vitamina A e retinóides.

Em casos moderados, faz-se necessário tratamento com exposição à luz ultravioleta A (chamado de PUVAterapia).

Esta modalidade terapêutica utiliza combinação de medicamentos que aumentam a sensibilidade da pele à luz, os psoralenos (P), com a ultravioleta A (UVA), geralmente em urna câmara emissora da luz.

Já em casos graves, é necessário o tratamento com medicação via oral ou injetáveis.

O estresse e a ansiedade são fatores que podem influenciar – e muito – no aparecimento das lesões. Assim, o acompanhamento psicológico é indicado em alguns casos.

Outros fatores que impulsionam a melhora e até o desaparecimento dos sintomas são uma alimentação balanceada e a prática de atividade física.

Remédio caseiro para a psoríase

Como é uma doença crônica, não existe cura para a psoríase. Mas existem alguns métodos que podem ajudar a controlar as crises. Confira algumas receitas:

Compressa de aloe vera

Ingredientes

Modo de preparo

Corte a folha da planta no sentido do comprimento e retire o gel que fica em seu interior com auxílio de uma colher. Aplique o gel diretamente sobre a área desejada, envolve com um filme plástico e deixe atuar durante cerca de 15 minutos diariamente.

Use de 3 a 4 vezes por dia, lavando a seguir somente com água.

Suco de goji berry

Ingredientes

Modo de preparo

Bata no liquidificador as laranjas e o goji berry. Tome em seguida.

Compressa de camomila

ingredientes

  • 100ml de água fervente
  • 6g de flores e folhas secas de camomila

Modo de preparo

Faça um chá com a água e a camomila e deixe amornar. Coe e molhe uma gaze limpa no líquido. Aplique sobre a região afetada e deixe atuar por 10 minutos.

Repita o procedimento 2 vezes ao dia.

Gostou? Comenta aqui oque Achou!!

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *