Principais Propriedades da Babosa

Principais Propriedades da Babosa

A babosa pode inibir a dor

A babosa reduz a dor aos ser aplicada no lugar do ferimento devido a sua grande capacidade de penetração, vantagem que não é encontrada na maioria de outros produtos.

Bloqueia a dor nas camadas mais profundas da pele, devido a seus componentes ativos e a seu anti-inflamatório natural e penetrante.

A babosa contém uma ação anti inflamatória

A babosa tem uma ação similar à dos esteróides como a cortisona, porém sem os efeitos nocivos que esta provoca. Por essa razão, pode utilizar-se em todos os transtornos e inflamatórios, como a bursite, artrite, picadas de inseto.

A babosa possui ação coagulante

A babosa contém alto conteúdo de cálcio e potássio, ela provoca a formação de uma rede de fibras que retém os eritrócitos do sangue, ajudando assim a coagulação e a cicatrização necessária.

O cálcio é um elemento muito importante para e o bom funcionamento do sistema nervoso e para a ação muscular sendo um grande catalisador em todo o processo de cicatrização.

Ação queratolítica

Esta ação permite que a pele danificada ou ferida se desprenda, havendo uma renovação de tecidos com células novas. Permite que exista também um maior fluxo sanguíneo através de veias e artérias e capilares livrando-as de pequenos coágulos.

Ação antibiótica

A babosa inibe a ação destruidora das muitas bactérias, como a Salmonela e os Staphylococcus que produzem o pus, etc. É um produto excelente para a eliminação bacteriana, bem como para a sua prevenção.

A babosa regenera os tecidos

A babosa possui o hormônio que acelera o crescimento de novas células e além de eliminar as células velhas graças à presença de cálcio na babosa, as células podem manter seu equilíbrio interno e externo, proporcionando assim uma melhor saúde celular a todos os tecidos do corpo, porque o cálcio regula a passagem dos líquidos nestas células.

A babosa é energizante

A babosa ajuda no bom funcionamento do metabolismo celular, isto é, ajuda na produção da energia que o corpo necessita. Além disso, devido a seu conteúdo de vitamina C, ela produz uma ação que melhora e estimula a circulação e o bom funcionamento do aparelho cardiovascular.

A vitamina C não é produzida pelo organismo, por isso temos que buscá-la externamente. Esta vitamina é muito importante para o fortalecimento do sistema imunológico do aparelho circulatório, do aparelho digestivo, intervindo na prevenção da maioria das enfermidades.

Ação Nutritiva

A babosa contém 18 dos 23 aminoácidos (componentes das proteínas) que o organismo necessita para formação de células e tecidos. Além disso, contém enzimas necessárias ao processamento dos carboidratos das gorduras e das proteínas no estômago e no intestino.

Aprenda mais formas de uso da babosa

Aprenda mais formas de uso da babosa

Babosa como Cicatrizante

Veja como usar a babosa para amenizar cicatrizes.

  • Escolha uma planta que já deu flor (amarela), assim diminuímos os riscos de intoxicação
  • Utilizar o gel da folha, evitando qualquer fiapo da casca
  • Corte em fatias finas
  • Evite as folhas novas e também as murchas com líquido amarelo
  • Utilize folhas túrgidas, as inferiores, perto do solo
  • Conserve em temperatura ambiente, sem embrulhar

Uso externo da babosa

Veja como usar a babosa para cicatrizar ferimentos.

  • Limpe a lesão com a secreção da folha (gel), em movimentos centrífugos
  • Limpe a área em volta, cortando os pelos
  • Cobrir com lâminas finas os ferimentos e inflamações de pele (acne, psoríase)
  • Deixe que a gelatina desidrate, formando uma película transparente, que recobre e isola a lesão ajudando a retração dos bordos se permanecer durante a cicatrização

Uso interno da babosa

Indicada há séculos como purificadora, em nossos tempos tomou a fama de cura para câncer. Geralmente é proposto o uso da variedade “arborescens (flor vermelha, folhas finas), no entanto alguns médicos preferem indicar a ‘vera” (flor amarela, folhas largas) por ser menos tóxica.

Forma de uso como preventivo ou purificador: engolir sem mastigar pela manha somente um centímetro cúbico da gelatina (mucilagem, de preferência congelada, para evitar sentir o gosto) durante uma lua (28 dias), começando na lua minguante.

Esperar uma lua (28 dias) e iniciar novamente na lua minguante por mais uma lua. Repetir o uso durante três ciclos.

A necessidade de parar depois de uma lua é para diminuir o risco de toxicidade, principalmente para os rins (somente as pessoas que tenham creatinina menor que 1,0 e não tenham proteinúria), assim como o número máximo de repetições em três vezes por ano.

Para os diabéticos que utilizam insulina ou hipoglicemiantes orais, é necessário monitorar de perto, várias vezes por dia, a glicemia. A ingestão de babosa induz acentuada diminuição da glicose sanguínea, necessitando diminuir bastante a dose dos hipoglicemiantes, em especial a dose diária de insulina.

Caso este cuidado não seja tomado, corre-se o risco de hipoglicemia grave até mesmo letal. Para monitoramento adequado seria necessária avaliação da glicemia em diferentes horários do dia.

Contra-indicações da babosa

Além da gravidez, seu uso é contraindicado em casos de varizes hemorroidas, afecções renais, enterocolites, apendicites, prostatites e cistites.

O uso interno prolongado provoca hipocalemia, diminui a sensibilidade do intestino, necessitando aumento gradativo da dose, favorecendo o surgimento de hemorroidas.

Em crianças os efeitos colaterais podem ser potencializados, tornando o uso interno extremamente perigoso.

Curtiu? Então Comenta!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *