O que são Doenças Autoimunes? E como tratar?

O que são Doenças Autoimunes? E como tratar?

O sistema imunológico, em alguns momentos, pode sofrer algumas disfunções. Quando isso acontece, ele acaba atacando o próprio corpo e surgem as doenças autoimunes.

Confira o texto a seguir e entenda um pouco mais sobre alguns desses males.

O que é sistema imunológico?

A função dele é proteger o organismo contra os agentes externos agressores. Isso inclui desde vírus mais simples, como um resfriado, até os mais complexos, como bactérias, e até mesmo toxinas: todos enfrentam a mesma barreira, intitulada sistema imunológico.

Essa ferramenta de defesa é composta por inúmeros órgãos, eles são diversos: gânglios linfáticos, medula óssea – onde são produzidos os leucócitos glóbulos brancos, ligado e baço e outros órgãos onde existem representantes locais do sistema imune como o cérebro.

Em cada órgão existem células com funções diversas: umas reconhecem que existem patógenos (bactérias, fungos e vírus, por exemplo), outras fazem a resposta contra os mesmos.

A proteção é feita através dos anticorpos e as doenças autoimunes surgem quando, por uma disfunção, os mesmos anticorpos atacam e destroem os tecidos saudáveis do organismo.

O problema se torna maior quando eles têm acesso a qualquer parte do corpo, podendo atacar, inclusive, o núcleo celular.

Não se sabe ao certo o que provoca essa auto agressão, mas fatores genéticos, hormonais e ambientais podem ter relação com o problema.

O que são Doenças Autoimunes? E como tratar?

Quais são as doenças autoimunes?

Essa alteração no funcionamento do sistema imunológico pode provocar uma série de doenças autoimunes. Algumas mais conhecidas são:

Diabetes

Por uma deficiência na ação ou na produção de insulina, os níveis de glicose no corpo ficam altos. Em algumas pessoas, o sistema imunológico ataca equivocadamente as células beta (do pâncreas).

Logo, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo. Como resultado, a glicose fica no sangue em vez de ser usada como energia.

Os sinais mais comuns do distúrbio são vontade de urinar com frequência, sede excessiva, pele desidratada e perda de peso. E, para tratar, é preciso de um diagnóstico médico, pois existem dois tipos de diabetes.

A medicação oral e a insulina injetável são os principais tipos de tratamento receitados pelos médicos e, desde que sejam usados com a devida orientação, permitem que o paciente leve uma vida normal e saudável mesmo tendo diabetes.

Doença celíaca

A pessoa que possui essa doença auto imune é intolerante ao glúten. A doença se manifesta geralmente na infância, mas pode surgir em qualquer idade.

Quem a apresenta precisa excluir o glúten da alimentação durante toda a vida, pois ele agride o intestino delgado, prejudicando a absorção de nutrientes.

Mesmo as quantidades mínimas podem trazer consequências danosas ao paciente. O problema tem causas genéticas e pode tanto ser assintomático, como apresentar diarreia crônica, déficit do crescimento, barriga inchada, anemia resistente ao tratamento com ferro, perda de peso, entre outros sintomas.

Se não for tratado, podem surgir complicações graves, como cáncer de intestino, osteoporose, abortos de repetição e esterilidade.

Esclerose Múltipla (EM)

Ela afeta o sistema nervoso central comprometendo o cérebro e a medula espinhal. Ela se caracteriza pela perda da bainha de mielina, protetora das fibras nervosas, em decorrência de um processo inflamatório no qual o próprio corpo ataca as células cerebrais.

Esse quadro resulta na perda da capacidade de condução das fibras nervosas até a medula espinhal, o que pode causar quadros de paralisia, dificuldade de se locomover ou de movimentar outros membros, além de afetar a sensibilidade corporal.

Os sintomas mais comuns são fadiga, cansaço, visão turva, fala arrastada e dificuldade para se locomover e realizar tarefas diárias. Ela é degenerativa e ainda não tem cura.

Febre reumática

É um mal que se desenvolve em decorrência de uma infecção anterior provocada pela bactéria Streptococcus pyogenes, conhecida como estreptococo.

A febre reumática é o nome de uma doença que acomete crianças. O problema se caracteriza por dores articulares e envolvimento cardíaco.

Entre os principais sintomas da doença estão:

  • dor abdominal
  • febre baixa
  • sopro cardíaco (se as válvulas do coração estiverem comprometidas)
  • dor nas articulações
  • artrite (principalmente nos joelhos, ombros, tornozelos e punhos)
  • inchaços, vermelhidão ou calor nas articulações
  • falta de ar
  • sangramentos no nariz
  • nódulos cutâneos

O tratamento varia de acordo com o órgão acometido. Para o tratamento da febre e da inflamação e dor nas articulações, devem ser usados anti-inflamatórios.

As manifestações cardíacas podem precisar de terapia com corticoide e os sintomas neurológicos necessitam de uso de anticonvulsivantes.

Gota

A gota uma doença inflamatória aguda caracterizada pelo acometimento, preferencialmente, da articulação do primeiro dedo dos pés, com dor, calor, rubor e edema que ocorre devido o depósito de cristais de ácido úrico na articulação.

É um problema metabólico, no qual ocorre uma alteração no metabolismo das purinas com aumento de ácido lírico circulante e com depósito na articulação que acomete indivíduos predispostos geneticamente.

Os sintomas costumam aparecer, principalmente, durante a noite e são dores intensas nas articulações dos pés, tornozelos, joelhos, mãos e pulsos, e inflamação e vermelhidão na região das articulações afetadas, com presença de suor.

Geralmente, com o uso de remédios como corticoides e anti-inflamatórios, porém, é necessário ter orientação médica.

Tireoidite de Hashimoto

É o tipo mais comum de tireoidite e ocorre quando o organismo fabrica anticorpos contra as células da tireoide, provocando a destruição da medula ou a redução de sua atividade.

Acredita-se que a principal causa seja o excesso de química nos alimentos, chamados de disruptores endócrinos.

São substâncias tóxicas ao organismo que também causam dano às outras glândulas endócrinas.

A doença, em si, não apresenta sintomas. Porém, ela desencadeia o hipotireoidismo e surgem cansaço, prisão de ventre, rouquidão, sonolência, depressão e cãibras.

Portanto, o tratamento é feito com a reposição dos hormônios para consolar a enfermidade causada. Os medicamentos devem ser prescritos pelo médico e exames regulares são indicados.

Vitiligo

É caracterizada pela despigmentação da pele, pois. há perda de melanócitos, que são as células que produzem a melanina, substância que dá cor à pele.

Com a falta de pigmentos, surgem manchas brancas nítidas na pele. Não é uma doença contagiosa e costuma ocorrer em pessoas jovens.

Apesar de sua causa ainda não ser totalmente esclarecida, diversos estudos apontam uma relação com aspectos emocionais, como a ansiedade e o estresse em excesso.

Quando as lesões são pequenas, são usadas pomadas à base de corticoide e outros imunomoduladores, já nos casos em que as manchas se alastram rapidamente, é necessário o uso de corticóides via oral.

Novas terapias têm sido propostas como o uso de técnicas de enxerto, que é trazer melanócitos de áreas pigmentadas saudáveis para a área doente do próprio paciente, associadas aos tratamentos já consolidados.

10 principais doenças autoimunes

  • Lúpus
  • Artrite reumatoide
  • Doença de Crohn
  • Vitiligo
  • Psoríase
  • Diabetes tipo 1
  • Esclerose múltipla
  • Doença celíaca
  • Tireoidite de Hashimoto
  • Síndrome de Sjögren

Gostou? Comenta aqui oque Achou!!

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *