44 Ervas que Podem Emagrecer e Acabar com Várias Doenças

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 16
  •  
    19
    Shares
44 Ervas que Podem Emagrecer e Acabar com Várias Doenças

Obesidade é uma coisa séria, esta muito longe de ser somente algo estético, e se você esta de dieta ou quer perder mais alguns quilinhos pode aproveitar as ervas que podem emagrecer para conseguir seus resultados.

Estes condimentos alem de realçar muito o sabor dos pratos sem acrescentar nenhuma caloria vai te ajudar a perder um pouco de calorias. Nosso dossiê das ervas irá te ajudar a tratar a obesidade e combater a gordura de maneira natural e eficaz!

Veja nossa lista com 44 ervas que podem emagrecer e  melhorar a sua saúde

Abacateiro

Nome científico – Persea persea. O chá feito com as folhas secas do abacate é um potente diurético, auxiliando na eliminação dos líquidos retidos, sem perda de nutrientes como o cálcio e o potássio.

É eficiente no combate aos gases, diminuindo o inchaço abdominal. Também inibe a produção do cortisol, um hormônio que dificulta a perda de peso. É contraindicado para quem tem problemas cardíacos.

E se você esta buscando ervas que podem emagrecer aposte no abacateiro para ver resultados rápidos.

Alecrim

Nome científico – Rosmarinus officinalis. Indicado para aliviar a ansiedade e evitar o consumo compulsivo de comida. Também é eficiente para combater o cansaço físico, problemas digestivos, cólicas menstruais, artrite e artrose.

Contraindicado para diabéticos, gestantes, pessoas com pressão alta e em casos de doença inflamatória da pele.

Alfavaca

Nome científico – Ocimum canum. Erva aromática, também chamada de manjericão-grande, muito usada como tempero. Estimulante, a planta modifica as secreções, fluidificando o muco, por isso é usada para curar problemas nas vias respiratórias.

Na dieta, tem ação diurética, livrando o corpo do inchaço e facilitando a eliminação de toxinas, por isso a alfavaca faz parte de nossa lita de ervas que podem emagrecer.

Algodeiro

Nome científico – Gossypium hirsutum. Possui diversas propriedades, entre elas anti-inflamatória, anti virótica, bactericida e diurética. Da planta utiliza-se a casca da raiz, as folhas e as sementes.

A decocção da casca (ferver com água) serve para restaurar o fluxo menstrual, estancar hemorragias e dismenorréias, além de combater infecções urinárias, má digestão, amenorréias, inflamação do ovário e do útero.

Como fazer um chá de ervas

Os chás de ervas podem ser preparados com folhas ou flores, frescas ou secas. Se preferir a erva seca, use 1 colher (chá) para 1 copo (200ml) de água. Para a erva fresca, a proporção aumenta: são 2 colheres (chá) para 1 copo (200ml) de água.

Em uma chaleira, leve ao fogo a quantidade de água desejada até ferver. Desligue o fogo, acrescente a erva e deixe em infusão por 10 minutos, com a chaleira tampada. Depois, é só coar e servir em seguida.

Anis estrelado

Anis estrelado - ervas que podem emagrecer

Nome científico – licium verum. Muito comum na culinária chinesa, essa planta além de digestiva e diurética, é relaxante, evitando insônia e controlando a fome fora de hora.

Contraindicado em casos de gastrite e úlcera péptica. Crianças devem consultar o médico antes de consumir

Artemisia

Nome científico – Artemisia vulgaris. É diurética, por isso ajuda a eliminar líquidos e combater o inchaço do corpo. Também tem ação contra febre, cansaço, anemia e cólicas menstruais. Contraindicada para gestantes e mulheres em fase de amamentação.

Banchá

Nome científico – Thea sinensis. Usa-se essa erva como auxiliar em regimes de emagrecimento graças às propriedades digestiva, diurética e estimulante da transpiração e da atividade cerebral.

Bardana

Nome científico – Arctium lappa. Utilizada como medicamento natural e na culinária japonesa, essa planta desintoxicante age no intestino, auxiliando na eliminação das impurezas do corpo. Além disso, tem poder diurético. Consuma o chá de raízes ou de folhas e flores frescas.

Cabelo de milho

Cabelo de milho - ervas que podem emagrecer

Nome científico – Zea mays. Rico em nutrientes que ajudam o intestino a funcionar melhor, é capaz de dissolver as gorduras do corpo, fazendo com que sejam eliminadas através da urina.

Especialistas recomendam o consumo em forma de chá ao longo do dia.

Cajueiro

Nome científico – Anacardium occidentale. O chá feito das cascas e do fruto tem propriedades emagrecedoras, pois ajuda a controlar o índice glicêmico, reduzindo a absorção de açúcar pelo sangue. É indicado para quem sofre com diabetes.

Camomila

Nome científico – Matricaria chamomilla. Conhecida por seu poder calmante, essa planta age contra a ansiedade, reduzindo o desejo por doces e carboidratos. Auxilia no emagrecimento também porque melhora a digestão e reduz os gases. Consuma o chá feito com as flores. Em pessoas sensíveis pode provocar náuseas e dermatite de contato.

Cana do Brejo

Nome científico – Costus spicatus. Essa erva é considerada emagrecedora, pois melhora o funcionamento do fígado, intestino e rins, acelerando o metabolismo e queimando gordura. Possui ainda ação diurética, digestiva e depurativa do sangue, livrando o organismo de toxinas. Não é indicada para grávidas e pessoas com cálculos renais.

Carqueja

Nome científico – Baccharis genistelloides. Contribui para melhorar o organismo, auxiliando na digestão e no funcionamento do fígado, já que regula o nível de açúcar no sangue e remove toxinas que atrapalham o emagrecimento. Para consumir, faça o chá e beba ao longo do dia. Contraindicado para gestantes e lactantes

Cáscara sagrado

Nome científico – Rhamnus purshiana. Com alto poder digestivo, essa erva faz com que a bílis produzida no fígado derreta gordura, que passa a ser melhor absorvida pelo intestino.

A planta também estimula os movimentos peristálticos, facilitando a eliminação das fezes. Pode ser consumida em forma de chá ou em cápsulas. Contraindicada durante a menstruação, gestação e amamentação.

Como melhorar o sabor das ervas

Quando o gosto do chá de ervas que podem emagrecer não agrada, a dica é acrescentar casca de frutas (maçã, abacaxi, manga, limão ou laranja) na hora de esquentar a água. Para garantir a higiene, é melhor lavá-las e fervê- las antes das ervas.

Depois, apague o fogo e deixe esfriar um pouco. Em seguida, acrescente a erva de sua preferência e tampe para a infusão. Especiarias como cravo da índia e canela em pau também dão um gostinho especial.

Um pouco de gengibre fresco, além de conferir sabor exótico, ajuda a digestão, acelera o metabolismo e auxilia na eliminação de toxinas.

Cavalinha

Nome científico – Equisetum hiemale. Por ser diurética e repositora de sais minerais, essa planta combate o inchaço e faz uma limpeza no organismo, pois facilita a eliminação de toxinas pela urina.

Também é eficiente no combate à celulite e ajuda a acelerar o emagrecimento. Faça o chá da erva e beba cerca de 2 xícaras (400ml) por dia.

Centelha

Nome científico – Hydrocotyle asiatica. É uma ótima aliada da dieta, pois contém substâncias que ajudam a queimar gordura localizada. Sem contar que é anti-inflamatória e atua na produção de colágeno, mantendo a firmeza da pele e melhorando o aspecto da celulite. E encontrada em forma de chá ou cápsulas.

Chapéu de couro

Nome científico – Hydrocotyle asiatica. É diurético e melhora o funcionamento do intestino e do fígado. Combate artrite, ácido úrico e reumatismo.

Contraindicação: pessoas com pressão baixa. Consuma 1 xícara (200ml) por dia.

Os chás de ervas pode ser adoçado

A melhor maneira de consumir os chás de ervas é sem açúcar, já que assim é possível manter a eficácia de seus benefícios na perda de peso. Mas, se preferir adoçar, acrescente 1 colher (chá) de mel ou 1 colher (chá) de açúcar mascavo.

Para quem quer menos calorias, opte pela estévia ao natural, em folhas, na forma de tablete ou pó. Outra opção magrinha são os adoçantes, de preferência os feitos com sucralose, que possuem menos conservantes, além de não deixar o sabor amargo.

Chá verde, chá branco, chá preto, chá vermelho e chá amarelo

Nome científico – Camellia sinensis. A origem desses chás é a mesma; a diferença se dá na época de colheita e no processo da planta, o que modifica seu sabor e suas propriedades.

Responsável por acelerar o metabolismo e expulsar as gordurinhas indesejáveis, é também fonte de vitaminas e minerais. Por conter cafeína em sua composição, essa erva pode ser consumida ao longo do dia, até às 17h, para não prejudicar o sono.

Qualquer um desses chás é contraindicado para gestantes, lactantes, crianças, recém- nascidos, pessoas que tomam medicamentos antidepressivos, quem tem coração acelerado ou problemas de saúde como pressão alta, doenças gástricas, cardíacas, renais, osteoporose, anemia, insônia, reumatismo e hipertireoidismo.

A quantidade diária recomendada varia de 2 a 4 xícaras (200ml a 800ml) ao dia.

Dente de leão

Nome científico – Taraxacum officinale. Também chamado de alface-de-cachorro, possui propriedades medicinais e é comestível.

Depurativo do sangue, facilita a eliminação das toxinas e impurezas do corpo. A erva também auxilia na redução do colesterol ruim e combate azia, acne, problemas hepáticos, celulite, artrose, distúrbios menstruais e gastrite.

Para fazer o chá, utilize de 2 a 4 colheres (sopa) das folhas trituradas em 1 litro de água. Contraindicado para pessoas com cálculos renais e irritações no intestino, em casos de náuseas, vômitos, diarreias crônicas e esofagite. Lembrando que a planta pode causar reações alérgicas.

Erva doce

Erva doce - ervas que podem emagrecer

Nome científico – É conhecida pelo seu sabor adocicado. O preparo do chá com as sementes é excelente para eliminar toxinas. Auxilia na digestão e combate cólicas intestinais, diarreia e o estufamento causado por gases.

Também tem efeito calmante, combate insônia, restabelece a menstruação e aumenta o leite materno. Contraindicado para pessoas com úlcera no estômago, epilepsia e gestantes.

O consumo diário recomendado é de até 5 xícaras (1 litro) ao dia. Doses muito altas podem provocar convulsões.

Erva Limeira

Nome científico – Cymbopogon flexuosus. Confundida com a erva-cidreira, tem propriedades sudoríficas, analgésicas, calmantes, anti depressivas, diuréticas, expectorantes e bactericidas.

Regula o organismo, acelerando o metabolismo e facilitando o emagrecimento. Auxilia ainda na eliminação das gorduras pelas fezes. Não é indicada para grávidas e lactantes.

Espinha santa

Nome científico – Maytenus ilicifolia. Tem ação no combate à retenção de líquidos e melhora o funcionamento do intestino, agindo como um laxante suave. Ajuda no tratamento de gastrite, problemas hepáticos, intestinais e renais.

É cicatrizante, analgésico e evita a formação de gases. A recomendação é tomar 3 xícaras (600ml) ao longo do dia.

Fucus

Nome científico – Fucus vesiculosus. É uma alga marinha que atua como um complemento alimentar por ser rica em ferro, cálcio, magnésio, potássio, vitaminas A, C, D,E e do complexo B.

Na dieta, o chá feito dessa planta acelera o metabolismo e estimula o funcionamento intestinal, ajudando no emagrecimento e na eliminação de toxinas. Contraindicado para pessoas com hipersensibilidade a iodo.

Funcho

Nome científico – Foeniculum foeniculum. Possui uma raiz muito utilizada na culinária; já o fruto dessa planta é apreciado por seu aroma e sabor adocicado, algumas vezes picante.

Tem propriedades digestivas e atua contra gases intestinais. Auxilia também nos tratamentos de verminoses e excesso de muco.

Assim como o chá verde, é estimulante e deve ser utilizado especialmente pela manhã.

Gimena

Nome científico – Gymnema Sylvestre. Serve para regular as taxas de glicose no sangue, o que diminui a vontade de comer doces. Também é diurética e favorece o funcionamento do metabolismo, fazendo com que o corpo queime mais calorias.

Pode ser consumida em forma de cápsulas, com dosagem variável, dependendo da necessidade da pessoa. Aposte na gimena como umas das ervas que podem emagrecer.

Hibisco

Nome científico – Hibiscus sabdariffa. Combate a retenção hídrica, é digestivo e ajuda eliminar o excesso de gordura do corpo. Possui também ação antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce e algumas doenças.

Não é recomendado para gestantes e lactantes sem indicação médica

Hortelã

Nome científico – Mentha piperita. Essa erva é digestiva e impede a formação de gases. Além disso, possui propriedades calmantes, controlando a ansiedade, a fome compulsiva e a vontade de comer doces.

Não é indicada para crianças em fase de amamentação, gestantes e pessoas que sofrem de enxaqueca ou sudorese excessiva.

Jambolão

Nome científico – Syzygium jambolana. Devido à sua atividade adstringente, é indicado para casos de diarreia.

Além disso, é uma planta poderosa para diabéticos, por atenuar a ação fermentativa de alguns alimentos de origem vegetal e animal, diminuindo os percentuais de açúcar presente no sangue e reduzindo a compulsão por doces. Pode ser feito o chá de suas folhas e sementes.

Natural ou de saquinho, qual a melhor forma de consumir as ervas

Os saquinhos são práticos, mas possuem várias partes da planta. Por isso, o chá pode ter seu princípio ativo menos concentrado, diminuindo sua eficácia.

O ideal é consumir as ervas “in natura”, com suas partes secas ou frescas, para haver um aproveitamento melhor de suas propriedades.

Para o uso das cápsulas é preciso indicação médica, pois elas possuem uma concentração maior de fitoterápicos e dependendo da substância, pode prejudicar o sono, alterar a pressão, acelerar os batimentos cardíacos, entre outros riscos.

Jasmim

Nome científico – Jasminum pubescens. Considerada um antidepressivo natural, essa planta aromática é capaz de combater a ansiedade e, consequentemente, a fome fora de hora.

Pesquisas indicam sua atuação na redução das taxas de colesterol. O consumo em excesso pode causar insônia, desarranjo intestinal e tremores.

Malva

Nome científico – Malva sylvestris. Atua contra a prisão de ventre, gases e até mau hálito, devido à sua ação digestiva. Também possui efeito laxativo suave e ajuda a baixar a glicose do sangue.

Entretanto, há várias espécies de malva, e a composição química delas pode variar. Por isso, é importante consultar sempre um médico que conheça fitoterapia antes de consumir a erva.

Mate verde

Nome científico – llex paraguariensis. Erva popularmente utilizada no preparo de chás, tem função estimulante devido à presença de cafeína em sua composição.

Apesar de favorecer a digestão, pessoas com gastrite não devem consumir em excesso. É antioxidante e nutritiva, contendo vitaminas C, D e do complexo B, além de minerais como cálcio, manganês e potássio.

Quente ou frio, qual a melhor forma de consumir as ervas

Os chás podem ser consumidos quentes ou gelados. Para não perder nutrientes quando for gelar, procure fazer a bebida mais concentrada e, logo após, acrescentar gelo, bater no liquidificador e servir.

No preparo de chás quentes, acrescente as ervas e deixe em infusão quando a água atingir o ponto de fervura. É fundamental abafar principalmente quando são flores e folhas, para que não se perca as propriedades medicinais. Prefira prepará-los em recipientes de barro, louça ou cobre.

Melissa

Nome científico – Melissa officinalis. Por seu efeito altamente calmante, combate insônia, tensões nervosas e ansiedade. Atua indiretamente na dieta, contribuindo para um maior controle alimentar.

Também auxilia no tratamento da enxaqueca. Para aproveitar seus benefícios, é recomendado tomar de 4 a 5 xícaras (800ml a 1 litro) ao dia.

Pata de Vaca

Nome científico – Bauhinia forficata. Graças à sua ação diurética e hipoglicemiante (reduz a glicose do sangue), essa planta auxilia no emagrecimento e no tratamento contra o diabetes tipo 2.

Contraindicada para gestantes e mulheres em fase de amamentação. Consumo recomendado: 3 xícaras (600ml) ao dia.

Porangaba

Nome científico – Acordia salicifolia. Também conhecido como chá-de-bugre, essa planta pode estimular a redução de peso por conter flavonoides, que baixam o colesterol do sangue, e por seu efeito diurético.

Consuma 3 xícaras (600ml) por dia. Atenção: a Acordia salicifolia não é a única planta chamada de “porangaba”, portanto, consulte um especialista antes de consumi-la.

Primula

Nome científico – Oenothera biennis. O seu óleo, que pode ser ingerido em cápsulas, tem sido apontado como aliado da perda de peso e do desconforto da TPM, já que diminui o inchaço, melhora o trânsito intestinal e contém vitamina B6.

Além disso, essa planta reduz o colesterol ruim (LDL) e ao regular o organismo, ajuda no processo de oxidação das gorduras.

Sabugueiro

Nome científico – Sambucus nigra. É estimulante da transpiração, depurativo do sangue e diurético. Facilita o emagrecimento pois elimina toxinas e líquidos retidos amenizando o inchaço. O sabugueiro também é usado no tratamento de inflamações.

Pode ser administrado na forma de cápsulas chás e licores.

Salsaparrilha

Nome científico – Smilax officinalis. Essa planta medicinal é capaz de combater infecções devido ao seu poder purificador. Ela age no intestino, absorvendo bactérias e eliminando-as do corpo.

Pode ser consumida em forma de chás, sucos e cápsulas. Em excesso, pode causar excitação mental.

Sálvia

Nome científico – Salvia officinalis. É diurética, digestiva, alivia cólicas menstruais, combate problemas gastrointestinais e infecções respiratórias. Contraindicada para gestantes e pessoas com epilepsia. Consumo diário recomendado: 2 xícaras (400ml).

Sene

Nome científico – Senna alexandrina. As folhas deste arbusto tem ação laxativa, combatendo a prisão de ventre, e indicada como auxiliar no emagrecimento.

Por não causar dependência, essa planta pode ser usada por longos períodos, sem prejuízos. Não recomendada para gestantes e pessoas sensíveis aos senosídeos, que podem causar cólicas.

Mesmo sendo uma opção natural para emagrecer, as ervas possuem contraindicações e efeitos colaterais. Portanto, para usufruir dos benefícios sem prejudicar seu organismo, procure sempre a orientação de um profissional da saúde!

Sete sangrias

Nome científico – Cuphea balsamona. Muito utilizada na medicina popular, essa planta tem propriedades depurativa e laxativa, por isso é indicada no processo de emagrecimento, atuando na limpeza do estômago e do intestino, e auxiliando na eliminação do ácido úrico e na redução do colesterol.

Não indicada para crianças, grávidas e lactantes. O seu consumo em excesso pode causar diarreia e quedas de pressão.

Tanchagem

Nome científico – Plantago major. Contém um fitoquímico chamado aucubina, com ação desintoxicante, que favorece a eliminação de gorduras pelo corpo.

Essa erva melhora o funcionamento do intestino, diminuindo o inchaço abdominal. Contraindicada em casos de prisão de ventre e gravidez.

Tília

Nome científico – Tilia cordata. Reduz tensões, angústia, esgotamento nervoso e insônia. Sua ótima atividade sedativa, diurética e de grande poder depurativo auxilia na perda de peso. Pode ser consumida na forma de chá.

Valeriana

Nome científico – Valeriana officinalis. Bastante conhecida pelas suas propriedades medicinais, possui ação sedativa, combate a insônia, sintomas da menopausa e da TPM e atua contra gastrites de origem nervosa. Para seu consumo é preciso indicação médica.

Zedoária

Nome científico – Curcuma zedoaria. Tem propriedades digestivas, age regulando o intestino e facilita a eliminação de toxinas que emperram o emagrecimento. Também reduz o colesterol. Pode ser encontrada na forma de chá, cápsula e em pó. Contraindicada para gestantes e lactantes.

Para depois das refeições

As ervas digestivas auxiliam na eliminação de gordura pelo corpo, evitando os temidos pneuzinhos.

As melhores opções são: carqueja, boldo e hortelã, que devem ser ingeridos após o almoço e o jantar.

Há também aquelas que fazem o intestino funcionar melhor, como hibisco e sene. Nesse caso, o ideal é consumir ao final do dia.

O efeito terapêutico dos chás de ervas também pode ser potencializado quando tomados em jejum ou antes de dormir. Prefira beber logo depois o preparo, pois no dia seguinte a bebida fermenta.

Curtiu? Então Comenta!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não Perca nossos  SORTEIOS , Cadastre seu e-mail

Cadastre seu e-mail e além de participar dos sorteios que estamos preparando, receba nossas atualizações diretamente em seu e-mail :-)
Cadastre-se 
Não perca esta chance!!!
close-link