8 Dicas de Mudança de Rotina para Acabar com a Pressão Alta e Hipertensão

  •  
  •  
  •  
  •  
  • 36
  •  
    36
    Shares
8 Dicas de Mudança de Rotina para Acabar com a Pressão Alta e Hipertensão

Uma boa noite de sono pode preservar as artérias contra a pressão alta, que desgasta os órgãos, fragiliza o corpo e rouba anos de vida Pequenas mudanças na rotina podem fazer maravilhas por sua saúde. No caso, ajudam a manter a pressão sob controle e a proteger contra infartos, AVC, distúrbios renais e outros males. É por isso que vale a pena investir nestas atitudes saudáveis.  1. Durma bem Cientistas da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, concluíram que dormir uma hora a mais por noite diminui a pressão. Estudos anteriores haviam mostrado que 5 horas ou menos de sono aumentam o risco de hipertensão e distúrbios do coração.  Um grupo do Instituto do Coração (Incor) de São Paulo identificou alterações nos vasos sanguíneos, precursoras de males cardiovasculares em jovens privados de son. Mas não importa só a quantidade do descanso. A qualidade também conta.  Há relação entre apneia do sono, breves paradas respiratórias durante a noite e maior tensão no coração. Não é de se estranhar que 50% dos que a apresentam sejam também hipertensos. Tratando a apneia, a pressão melhora. Mediante sintomas (ronco alto e sonolência diurna), procure auxílio médico especializado.  2. Dê um basta no stress Meditação,…

Uma boa noite de sono pode preservar as artérias contra a pressão alta, que desgasta os órgãos, fragiliza o corpo e rouba anos de vida

Pequenas mudanças na rotina podem fazer maravilhas por sua saúde. No caso, ajudam a manter a pressão sob controle e a proteger contra infartos, AVC, distúrbios renais e outros males. É por isso que vale a pena investir nestas atitudes saudáveis. 

1. Durma bem

Cientistas da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, concluíram que dormir uma hora a mais por noite diminui a pressão. Estudos anteriores haviam mostrado que 5 horas ou menos de sono aumentam o risco de hipertensão e distúrbios do coração. 

Um grupo do Instituto do Coração (Incor) de São Paulo identificou alterações nos vasos sanguíneos, precursoras de males cardiovasculares em jovens privados de son. Mas não importa só a quantidade do descanso. A qualidade também conta. 

Há relação entre apneia do sono, breves paradas respiratórias durante a noite e maior tensão no coração. Não é de se estranhar que 50% dos que a apresentam sejam também hipertensos. Tratando a apneia, a pressão melhora. Mediante sintomas (ronco alto e sonolência diurna), procure auxílio médico especializado. 

2. Dê um basta no stress

Meditação, musicoterapia e ioga são sugestões dos especialistas para lidar com a tensão nossa de cada dia. Vale também conversar com os amigos, levar o cachorro para passear, ir ao cinema, ouvir música, testar receitas novas ou relaxar com a técnica da respiração lenta.

Em estudos ela se revelou eficaz para baixar a pressão: respire devagar e tranquilamente por 15 minutos diários. O máximo permitido são dez inspirações e expirações a cada minuto.

3. Namore mais

Uma pesquisa da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, divulgada no Journal of Sexual Medicine, comprovou os benefícios à pressão arterial e ao coração. 

4. Elimine os quilos a mais

4. Elimine os quilos a mais

Ao controlar o peso, mire sobretudo aquela gordura que teima em se concentrar na barriga e também lá no interior dos vasos. Segundo as novas diretrizes, o índice de massa corporal (obtido ao dividir o peso pela altura elevada ao quadrado) deve ser menor que 25 e a circunferência abdominal não pode ultrapassar 102 cm nos homens e 88cm nas mulheres. 

Para isso, evite dietas drásticas. Um plano alimentar saudável é o mais indicado. Mesmo porque, uma modesta perda de peso em quem está com sobrepeso às vezes já normaliza a pressão.

Dance, faça sexo, mantenha o peso, mude o padrão alimentar, faça atividades físicas e o principal: meça sua pressão

5. Socorro extra 

Quando as mudanças de hábitos não são suficientes para derrubar a pressão arterial, entram em cena medicamentos, usados muitas vezes em associação. Nesse caso, siga rigorosamente as orientações médicas e avise sobre eventuais reações adversas.

Fármaco Ação
Diuréticos (Hidroclorotiazida, furosemida) Reduzem o volume de líquidos em circulação
Inibidores adrenérgicos: Ação central (Alfametildopa) Betabloqueadores (Atenolol) Alfabloqueadores (Doxazosina) Aumentam o calibre dos vasos sanguíneos 
Vasodilatadores diretos (Hidralazina, Minoxidil) Relaxam e dilatam as paredes dos vasos 
Bloqueadores dos canais de cálcio (Anlodipino, Manidipino) Diminuem a resistência das artérias 
Inibidores da enzima conversora da angiotensina (Captopril, Enalapril) Reduzem a formação de angiotensina, que faz os vasos contrairem 
Bloqueadores do receptor AT1 da angiotensina II (Losartana, Valsartana) Bloqueiam a ação desse vasoconstritor
Inibidor direto da renina (Alisquireno)
Diminui a formação da angiotensina

6. Evite tomar remédio por conta própria

Alguns fármacos elevam a pressão. E o caso dos anti-inflamatórios, usados largamente de forma indiscriminada e contínua, que também são tóxicos para os rins – e não inócuos como se supõe. 

Outros que podem causar esse inconveniente são medicamentos para emagrecer, como a sibutramina, certos antidepressivos (tricíclicos e inibidores da monoaminoxidase), alguns hormônios (do crescimento e ocasionalmente a pílula anticoncepcional e a terapia de reposição hormonal) e imunossupressores utilizados para tratamento de doenças de pele (ciclosporina, tacrolimus). 

O abuso de álcool e de drogas ilícitas (anfetamina, cocaína e derivados) também acarreta picos da pressão arterial. 

7. Apague o cigarro

Parar de fumar não tem reflexo direto sobre a pressão, mas esse péssimo hábito danifica os vasos e constitui fator de risco para doenças cardiovasculares (e câncer !). Portanto, essa medida é obrigatória para aderir a um projeto de vida saudável. 

8. Monitore seus índices

Fique atento a outros indicadores, dosados no sangue, para estimar seu risco de ter uma doença cardiovascular. Os valores recomendados são: 

  • Colesterol: contagem total menor que 200 mg / dL, LDL (mau colesterol) menor que 100 mg / dL e HDL (bom colesterol) maior que 40mg / dL (homens) e 50 mg / dL (mulheres).
  • Triglicérides: menor que 150 mg/dL. 
  • Glicemia: a taxa de açúcar no sangue deve ficar abaixo de 100 mg / dL. 

Procure um médico se os resultados ultrapassaram esses valores.

10 atitudes que garantem o equilíbrio da pressão alta e a hipertensão

  • 1 – Meça a pressão ao menos uma vez por ano 
  • 2 – Pratique exercícios físicos todos os dias 
  • 3 – Mantenha o peso ideal 4 Siga uma dieta saudável: pouco sal, sem frituras, muitas frutas e hortaliças 
  • 5 – Reduza o consumo de álcool. 
  • 6 – Se possível, não beba 
  • 7 – Abandone o cigarro 
  • 8 – Nunca interrompa o tratamento 
  • 9 – Siga as orientações do seu médico Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer 
  • 10 – Ame e seja amado

Curtiu? Então Comenta!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *