5 Erros que você comete que estragam sua saúde

  •  
  •  
  •  
  •  
  • 17
  •  
    17
    Shares
5 Erros que você comete que estragam sua saúde

1. Não praticar exercício físico, ou não o fazer com regularidade. A falta de exercício físico encurta a vida, porque o exercício é como um elixir que faz viver por mais tempo e com mais disposição. Cada hora de exercício aumenta 2 horas de vida. Exercício é uma lei natural do corpo, pois somos formados por juntas e músculos temos mais de 650 músculos ligado aos ossos. Todas as funções do corpo estão ligadas ao movimento, sem ele não gastamos a energia que ingerimos, consequentemente haverá acúmulo indesejado (obesidade). No mundo biológico, o movimento significa vida, enquanto a inatividade equivale à morte. A falta de exercício provoca vários problemas sérios: doenças cardiovasculares, diabetes, osteoporose, obesidade, problemas posturais e de coluna, etc. Como qualquer outro músculo, o coração se torna mais forte com exercícios, bombeando mais sangue a cada batida, desse modo, reduzindo o número de batidas por minuto necessário para manter a circulação. Bombear o sangue vagarosamente significa menos trabalho real para o coração. Uma pessoa normal, em posição de descanso, deve ter 80 batidas por minuto. Com exercícios regulares, o músculo do coração poderá ser fortalecido de tal modo que possa suprir suas necessidades com apenas 60 batidas, poupando…

1. Não praticar exercício físico, ou não o fazer com regularidade.

A falta de exercício físico encurta a vida, porque o exercício é como um elixir que faz viver por mais tempo e com mais disposição. Cada hora de exercício aumenta 2 horas de vida.

Exercício é uma lei natural do corpo, pois somos formados por juntas e músculos temos mais de 650 músculos ligado aos ossos.

Todas as funções do corpo estão ligadas ao movimento, sem ele não gastamos a energia que ingerimos, consequentemente haverá acúmulo indesejado (obesidade). No mundo biológico, o movimento significa vida, enquanto a inatividade equivale à morte.

1. Não praticar exercício físico, ou não o fazer com regularidade.

A falta de exercício provoca vários problemas sérios: doenças cardiovasculares, diabetes, osteoporose, obesidade, problemas posturais e de coluna, etc.

Como qualquer outro músculo, o coração se torna mais forte com exercícios, bombeando mais sangue a cada batida, desse modo, reduzindo o número de batidas por minuto necessário para manter a circulação.

Bombear o sangue vagarosamente significa menos trabalho real para o coração. Uma pessoa normal, em posição de descanso, deve ter 80 batidas por minuto.

Com exercícios regulares, o músculo do coração poderá ser fortalecido de tal modo que possa suprir suas necessidades com apenas 60 batidas, poupando consequentemente, 20 batidas a cada minuto, mais de 28.000 batidas por dia, dessa forma ele irá descansar mais.

Benefícios de praticar esportes

  • Reforçam os músculos da respiração e tendem a reduzir a resistência do fluxo do ar;
  • Melhoram a eficiência do bombeamento do coração melhorando a circulação geral;
  • Tonifica os músculos de todo o corpo;
  • Diminui os níveis de glicose, ácido úrico, gordura corporal, tensão arterial, bem como o nível de colesterol no sangue;
  • Melhoram rendimento escolar;
  • Exercícios aeróbicos podem ajudar as mulheres, pois aumenta a produção de endorfinas, substância produzida pelo cérebro que melhora a disposição e diminui a percepção da dor (TPM);
  • Reduz peso e a quantidade de gordura do organismo;
  • Controla o apetite e a pressão arterial, diminuindo a máxima e normalizando a mínima. Esse processo ocorre porque o exercício diminui o hormônio do stress (adrenalina), a queda do hormônio relaxa a parede das artérias diminuindo a pressão arterial.
  • Melhora o humor de pessoas deprimidas por aumentar as endorfinas, hormônio da alegria
Fazer mais de três refeições por dia.

2. Fazer mais de três refeições por dia.

Quais seriam as consequências de fazermos mais de três refeições por dia?

Comentamos no início do livro que nosso corpo é uma máquina que foi criada com muita sabedoria, existem leis regendo o seu trabalho. Como a maioria das máquinas, nosso corpo também precisa de períodos de descanso.

O metabolismo dos alimentos que comemos acontece em três horas, o corpo precisa de mais duas horas para se refazer, nessas duas horas ele faz uma verdadeira faxina mandando para fora elementos tóxicos resultantes do metabolismo ou da ingestão inadequada.

O resultado de não permitir a faxina leva à intoxicação do organismo. Imagine seu corpo recebendo comida de três em três horas sem ter tempo para a faxina. E se o intestino for preso?

Ocorre um acúmulo de fezes que fica por muitos anos incrustadas na parede do intestino. Para você ter uma ideia, é possível encontrar fezes de trinta ou mais anos no intestino de uma pessoa.

Se entrou tem que sair! Se não sair na mesma proporção que entrou, ocorre um empacotamento de restos alimentares do intestino para o estômago, sendo possível encontrar restos de alimento de vinte e cinco dias ainda no estômago.

As consequências podem variar de problemas gástricos “simples” (refluxo) ao câncer, porque as toxinas produzidas acabam sendo absorvidas e conduzidas pelo sangue às diversas partes do corpo, acumulando-se nos órgãos, dificultando seu funcionamento ou levando o órgão à falência.

Portanto, serão necessárias cinco horas de intervalo entre uma refeição e outra. Para seu organismo conseguir ficar estas cinco horas, será necessário fazer refeições completas: desjejum, almoço e lanche no horário da janta.

3. Efeito do açúcar

3. Efeito do açúcar

O açúcar é um alimento quase ideal – barato, limpo, portável, imperecível, inalterável, completamente solúvel, totalmente digerível, não requer cozimento e não deixa resíduo. Seu único defeito é sua pureza. É tão puro que o homem não pode viver dele” (Nutrition of Life, p. 22).

A indústria de açúcar usa produtos químicos como: soda, detergente, ácido sulfúrico e cal, para clareá-lo e refiná-lo e “purifica-lo”. Não Precisamos de açúcar. Se alguém disser que precisamos de açúcar para viver, não importa quem o diga nem o diploma que possua, ele está mal informado ou mal-intencionado.

A maior parte dos habitantes do nosso mundo viveu quase 6.000 anos sem conhecer ou sem usar açúcar.

E todos nós sabemos que nossos antepassados gozavam melhor saúde do que nós, usando apenas um pouco de mel, ocasionalmente, além das frutas e hortaliças cruas que tinham.

Mas também sabemos que eles não conheciam o diabetes, a esquizofrenia, a insônia e outras doenças tão comuns em nossos dias.

Podemos obter todo açúcar de que precisamos ou que queremos das frutas maduras como bananas, uvas, tâmaras, figos ou do mel.

Há pessoas que nunca usam açúcar da cana e jamais sentem dele falta alguma. O açúcar não supre coisa alguma à nutrição senão calorias (vazias) e as vitaminas providas por outros alimentos são erosadas por ele para liberar suas calorias.

Efeitos do açúcar no cérebro

O cérebro é o órgão mais sensível do corpo, ele é o primeiro a registrar a presença do açúcar no sangue, e como o açúcar tem que estar em equilíbrio com o oxigênio, se o sangue já está com uma certa taxa de glicose, o cérebro comanda a função da cápsula suprarrenal, que expelem hormônios que conduzem todas as reservas químicas para enfrentar o açúcar.

A insulina das ilhotas do pâncreas tem função de controlar o nível de glicose no sangue, num antagonismo complementar aos hormônios suprarrenais ocupados em mantê-lo elevado.

Segundo Hoffer, a sacarina, o açúcar comum, em excesso é a causa de diversas doenças físicas e de um grande número de depressões, estados de ansiedade, alcoolismo e outros. “Elimine o cigarro, a cafeína, o açúcar, o álcool e outras substâncias que causam dependências,” diz Pat lazarus.

Slagle diz, em seu livro, que existem evidências “esmagadoras” de que o “açúcar é um dos alimentos comuns mais fortes, capazes de afetar a mente e o humor”.

Alguns médicos ortomolecular se referem ao açúcar como “o alimento da raiva”, sendo causa de tristeza “inexplicável”.

Rimland pediu aos pais para comparar a modificação comportamental, a psicoterapia e várias técnicas, eliminando três fatores alimentares, aos quais as pessoas normalmente são intolerantes. 83% observaram que a modificação do comportamento ajudou seus filhos.

A Segunda melhor medida foi a eliminação do açúcar da dieta: 52% julgaram que seus filhos melhoraram. Em seguida a eliminação do leite (46% dos pais observaram resultados positivos).

A psicoterapia ficou em último lugar como fator de melhora (35% relatou melhorar e 6% relatou que houve piora).

O açúcar pode causar o desejo de consumir drogas, ao afetar as substâncias químicas do cérebro que influem no comportamento.

O açúcar pode ser um controlador tão poderoso do comportamento que foi chamada de “a mãe das dependências”.

Em Improving yuor Child’s Behaviors Chemistry (p. 164), Lendon H. Smith, M.D., sugere um teste simples que pode ser realizado em casa, sobre os efeitos do açúcar no comportamento das crianças: “observe como um estresse insignificante… coloca a criança para baixo se ocorrer 2 horas após a ingestão de uma rosca, um sorvete ou até mesmo um chiclete.

O mesmo estresse… 2 horas após a ingestão de 30 g de proteína será enfrentado com calma ou com desdém”. Karl E. Humiston M. D. declarou que “a hiperatividade se deve, antes de tudo, ao açúcar, depois a intolerância alimentar e química”.

Efeitos do açúcar Sobre os Minerais

O açúcar refinado é letal quando ingerido pelos seres humanos porque fornece apenas uma caloria nua, vazia, além disso, o açúcar é pior do que nada, porque drena e consome, gradativamente, as preciosas vitaminas e minerais do corpo, pelas exigências que sua digestão e eliminação fazem ao sistema humano no momento de sua digestão.

Efeitos do açúcar no Ph do sangue

O equilíbrio acidobásico do sangue é tão essencial ao nosso corpo que possuímos diversas alternativas para enfrentar o repentino choque provocado por uma maciça ingestão de açúcar.

Minerais, tais como: sódio, potássio e magnésio (dos vegetais) e cálcio (dos ossos) são mobilizados e utilizados em transmutações químicas; ácidos neutros são produzidos para tentar fazer o equilíbrio do fator ácido-alcalino do sangue.

A ingestão diária de açúcar produz uma condição continuamente superácida e mais e mais minerais são requisitados dos armazéns corpo na tentativa de retificar o desequilíbrio.

Finalmente, para proteger nosso sangue, tanto cálcio é retirado dos ossos e dentes que tem início às cáries e um enfraquecimento generalizado dos ossos.

Efeitos do açúcar Açúcar e obesidade

Com o passar do tempo, o excesso de açúcar afeta cada órgão do corpo. Inicialmente, ele é estocado no fígado, sob a forma de glicose (glicogênio); como a capacidade do fígado é limitada, o excesso retorna ao sangue sob a forma de ácidos gordurosos.

Estes são, por sua vez, levados por todo corpo e estocado naquelas células mais inativas; as células gordurosas da barriga, nádegas, os seios e as coxas.

Quando esses locais inofensivos se encontram completamente cheios, os ácidos gordurosos são então distribuídos entre os órgãos ativos, tais como o coração e os rins, que começam a ter problemas com suas atividades e finalmente degeneram e se transformam em gordura.

O corpo todo é afetado pela habilidade reduzida e surge uma pressão sanguínea anormal. Açúcar aumenta os triglicérides.

Efeitos do açúcar e Fermentação

Quando o açúcar é ingerido com outros alimentos, talvez a carne e pão num sanduíche, por um certo tempo ele fica parado esperando que a proteína e o pão sejam digeridos, e assim ele fermenta.

Um sanduíche junto com refrigerante é suficiente para transformar seu estômago numa usina de álcool, ácido acético e dióxido de carbono, substâncias venenosas.

Efeitos do açúcar e o Sistema Imunológico –

 O uso de açúcar em grandes quantidades reduz sensivelmente a ação dos glóbulos brancos:

Açúcar e defesa orgânica O uso do açúcar em grandes quantidade reduz sensivelmente a ação dos glóbulos brancos. Acompanhe a tebala.
Nº de glóbulos brancos Nº de colheres de chá de açúcar nos alimentos Nº de colheres de chá de açúcar nos alimentos Nº de colheres de chá de açúcar nos alimentos
1 0 14
1 6 10 Um refrigerante
1 12 5,5 1 fatia de torta de limão
1 18 2 1 fatia de bolo
1 24 1 3 bolas de sorvete cremoso

Uma pesquisa mostrou a capacidade dos glóbulos brancos destruírem microrganismos, cada glóbulo branco tem a capacidade de destruir 14 bactérias, isto na ausência do açúcar.

À medida que o açúcar era aumentado na dieta os glóbulos diminuem suas atividades: É interessante verificar que nós necessitamos de 1 metro de cana para obter uma colher de chá de açúcar.

Quanto mais açúcar usarmos maior a quantidade de cana utilizada. Por exemplo: 3 bolas de sorvete levam a pessoa ingerir 24 metros de cana somadas a corantes, conservantes, sabor artificial, gorduras, etc.

Efeitos do açúcar e diabetes

A comunidade médica elegeu o diabetes como mal do Século XXI, um inimigo silencioso que tem a ver com o uso de açúcar e descontroles na dieta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de diabetes era 382 milhões no relatório de 2013, e 371 milhões no relatório de 2012.

Estimativa do número de pessoas com diabetes no mundo em 2040: 642 milhões. Prevalência: 8,8% da população mundial está com diabetes, era 8,3% em 2013 e também em 2012.

Comece deixando o açúcar branco. Substitua-o por açúcar mascavo e mel, se você não é diabético, porém, use com moderação.

O ideal é usar o açúcar das frutas e ter um consumo de cereais integrais. Evite os adoçantes, são produtos químicos (artificiais, industrializados), muitos deles são cancerígenos.

4. Desprezar a luz solar

4. Desprezar a luz solar

Falta de sol pode provocar doenças cardiovasculares, osteoporose, alteração da pressão, diabetes, obesidade, depressão, fraqueza muscular, psoríase, doenças renais e hepáticas, prisão de ventre, baixa de serotonina…, e até o câncer (próstata, mama, ovário, colón).

Quando se fala de sol o que vem em nossa mente e a vitamina D. Essa vitamina, que na verdade é um hormônio capaz de controlar milhares de genes em nossas células.

O efeito do sol como fonte de vida e renovação celular começa sobre as plantas, que através da fotossíntese, trás até os seres vivos sua energia vitalizante, quando estes se alimentam dos vegetais.

A energia solar penetra na pele, e energiza certas células e determinadas substâncias químicas existentes nos tecidos, as quais são receptivas à luz.

Ela aciona nervos estimulando-os a transmitir mensagens e compõe hormônios que são transportados a distantes partes do corpo para ali agirem.

Um dia ensolarado e brilhante, age sobre nossos sentimentos. As ondas ultravioletas liberam endorfinas, que é estimulante natural de nosso corpo.

Pesquisadores estão experimentando a luz solar para tratar a depressão (estimula produção de serotonina).

Exponha se ao sol de forma a obter dele os benefícios que seu corpo precisa:

O tempo de exposição depende da cor de sua pele e da região do planeta onde você mora. Pele clara menos tempo, pele escura mais tempo, o ideal para cada pele é quando ela começa a avermelhar.

O melhor horário é o espaço entre 10h e às 16h. Descobertas recentes mostram que neste intervalo temos uma incidência maior de raios UVB que são os raios que estimulam maior produção de vitamina D, que é um hormônio que tem um papel central no metabolismo e, também, nas funções musculares, imunológicas, assim como na regulação da inflamação.

Sol é remédio

O aumento da vitamina D no nosso corpo pode prevenir ou tratar, um grande número de desconfortos, desde a obesidade até a artrite, da pressão alta às dores nas costas, do diabetes às câimbras musculares, das infecções respiratórias superiores às doenças infecciosas e da fibromialgia aos cânceres de mama, cólon, pâncreas, próstata e ovários.

Ela pode proteger a gravidez, apoiar a manutenção do peso ideal, reduzir o crescimento celular anormal e prevenir doenças infecciosas e crônicas.

5. Não Combinar os Alimentos

É comum acreditar que o estômago é capaz de digerir uma variedade de alimentos ao mesmo tempo. Entretanto a digestão é governada por substâncias químicas fisiológicas. Por isso não é o que comemos o mais importante para a saúde, mas, o que vamos digerir e absorver (assimilar).

As enzimas digestivas são produzidas em quantidades e tempo específico. Diferentes alimentos requerem diferentes secreções digestivas.

Carboidratos por exemplo, requer ptialina, que é secretada mais abundantemente na boca durante a mastigação. Proteínas por sua vez, requerem proteases e ácido clorídrico etc.

Com base nesses conhecimentos podemos concluir que os alimentos devem ser combinados na hora de ingeri-los, para termos melhor digestão.

Má combinação causa má digestão, má digestão causa fermentação e fermentação: aumenta a gordura no sangue (arteriosclerose), enxaqueca, asia, gastrite, prisão de ventre, úlcera, gases, hipertensão, etc.

Exemplos de má combinação:

Carboidrato com frutas ácidas Proteína com proteína Frutas doces com frutas ácidas Frutas com verduras (frutas do pomar com frutos da horta) Proteína com gordura (Ovos com gordura) Melão e Melancia com qualquer outro alimento ou frutas

Curtiu? Então Comenta!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *